6 de fev de 2013
0 comentários

Os diferentes ângulos de um fato na construção de uma notícia


angulos-da-noticia
Universalidade, particularidade e singularidade na construção de notícias. Esse foi um dos temas que mais me chamou a atenção na época da faculdade de Jornalismo. E semana passada me deparei, “na prática”, com um interessante exemplo desse tipo de tratamento sobre um fato, o que me fez refletir.

Podemos dizer de maneira generalista que notícia é o relato de um fato sob a ótica jornalística. A estrutura de uma notícia é composta por alguns elementos, entre eles o tema (universal), o assunto (particular) e um enfoque/abordagem (singular).

O enfoque de uma notícia faz toda a diferença. É ele que diz ao leitor como olhar para aquele fato. Seu time ganhou do adversário ou o adversário perdeu para o seu time? Por mais que pareça, não é a mesma coisa.

O tipo de abordagem da notícia tenta, sutilmente, formar nossa opinião, de modo a favorecer ou contrariar um ponto de vista, de acordo com o interesse de quem está noticiando. Teorias da conspiração à parte,
vamos ao exemplo que mencionei no primeiro parágrafo, que é mais leve, por sinal.

Pesquisa divulgada pela GlobalWebIndex na última semana apontou o Google Plus como segunda maior rede social do mundo em número de usuários ativos, com 343 milhões, ultrapassando o Twitter que conta com 288M. A notícia se espalhou na rede, como tinha de ser.

Alguns dias depois, baseado num release da mesma empresa de métricas, o Twitter foi apontado pela imprensa como rede social com maior crescimento no mundo, com 40%, ultrapassando, inclusive, a rede do Google – 27%. Pronto. A confusão estava armada. Internautas confusos, ora divulgando o G+ como maior, ora o Twitter. Em qual notícia acreditar?

twitter-vs-google-plus
Nas duas. Pois são enfoques diferentes da mesma pesquisa. O relatório trouxe uma enxurrada de dados que permitem a construção de notícias de diferentes ângulos, dependendo apenas da percepção do jornalista.

De acordo com a pesquisa, o Google Plus ultrapassou o Twitter e é a segunda maior rede social do mundo, mas seu crescimento dentro do período analisado não foi tão grande quanto o do Twitter, que nesse quesito foi o maior. Simples assim.

Olhando assim fica fácil de notar a diferença. Mas quando estamos consumindo uma notícia, independente da mídia, detalhes como esses acabam passando despercebidos, e engolimos, dependendo da abordagem, uma versão distorcida e tendenciosa do fato. Não foi o caso dessa vez.

Compreender esse pequeno “mecanismo” da construção de notícias é importante nos dois aspectos: afiar nossa percepção para produzir notícias com foco diferenciado (e honesto); e apurar nosso senso crítico para não acreditar em qualquer coisa que vemos por ai.

Minha inspiração para escrever esse post veio de um bate papo no Google Plus com os companheiros de mídias sociais Renata Rezende e Jeferson Carlos (Jefpower).


Sobre o Autor:
Guilherme Ludwig é o criador da Coluna Digital. Jornalista, encara a profissão como um estilo de vida. Seu objetivo é trabalhar com jornalismo digital focado na área de Tecnologia. Google+ - Twitter - Facebook - Site

0 comentários :

Postar um comentário

 
Toggle Footer
Top